SUSTENTABILIDADE

Uma atividade pode ser considerada sustentável quando consegue trazer benefícios econômicos e sociais com um impacto ambiental reduzido.

Tripé da Sustentabilidade.
Tripé da Sustentabilidade.

Observemos a seguir como as micro e mini-hidrelétricas em GD se enquadram nesse contexto:

Economia

Dentre as fontes renováveis, as hidrelétricas são consideradas as mais baratas e eficientes. Isto vale não só para as grandes usinas ou PCHs, mas também para micro e mini-hidrelétricas.

Em sistemas isolados (não atendidos por distribuidoras de energia), a fonte hídrica propicia uma geração firme de energia 24 horas por dia, alavancando o potencial econômico de áreas remotas.

No que tange a geração distribuída (sistemas interligados à rede de distribuição), há a geração de valor na neutralização de consumo local e também remoto do titular da unidade. Abre-se também diversas oportunidades de negócios com a modalidade de geração compartilhada, por meio da qual a energia gerada pode ser redistribuída para outros consumidores.

Sociedade

As micro e mini-hidrelétricas propiciam:

  • Empreendimentos de geração com tecnologia 95% a 100% nacional
  • Fonte de energia com a maior geração de empregos
  • Ênfase em empregos qualificados (ex.: eng. ambiental, eng. civil, eng. elétrica)
  • Uso de mão-de-obra local
  • Geração de renda em ambiente rural

Meio Ambiente

A energia por fonte hídrica pode ser considerada a que causa menor impacto ambiental. A seguir são listadas as emissões de carbono (CO2) estimadas para cada fonte de energia em todo seu ciclo de vida (desde a fabricação dos equipamentos, obras, instalação, operação, manutenção e desmobilização ao fim da vida útil):

Hidrelétrica: 4 g CO2 / kWh
Oceânica: 8 g CO2 / kWh
Eólica: 12 g CO2 / kWh
Nuclear: 16 g CO2 / kWh
Biomassa: 18 g CO2 / kWh
Solar térmica: 22 gCO2 / kWh
Geotérmica: 45 g CO2 / kWh
Solar fotovoltaica: 48 g CO2 / kWh

Fonte: IPCC (Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas – organismo independente vinculado à ONU) http://www.ipcc.ch/report/srren/

Como podemos observar acima, a fonte hídrica emite 48 / 4 =12 vezes menos CO2 que a fonte fotovoltaica em seu ciclo de vida. Cabe frisar que essa estatística para hidrelétricas é composta basicamente por UHEs com grandes reservatórios (barragens), que são os maiores responsáveis pelas emissões nesse caso. Podemos concluir assim que para micro e mini usinas a fio d’água (sem reservatório) as emissões certamente são ainda muito menores.